O negócio do futuro: Pensar.

Manchetes escandalosas costumam alardear de quando em quando o fim dos tempos na comunicação: os comerciais de TV de 30 segundos são diagnosticados como infecciosa ameaça à modernidade; o jornal impresso morre sumariamente de causas virtuais; as agências de propaganda são tratadas como poeirentas velharias de museu. Enfim, sempre vai haver um apressado propondo uma tese alarmista e garantindo um aumentozinho no cachê da palestra ou da consultoria.

Quem precisa estar preocupado e quem não precisa?

Empresas e profissionais que hoje estão apegados a um modelo engessado de negócio, esses devem começar já um “plano B”. Talvez abrir uma pousadinha em Itacaré seja uma boa.

Por outro lado, se lembrarmos  o velho conceito de Prahalad e Hammel que fala da competência essencial, num passe de mágica, o futuro poderá ficar mais bonito para nós publicitários, jornalistas, assessores de imprensa e marketeiros.

O que nós sabemos fazer que nos diferencia na sociedade? Fazemos anúncios?

Fazemos revistas? Fazemos eventos?

Nada disso.

Produzimos ideias. Sabemos pensar.

Isso é promissor, pois basta olhar ao redor para constatar que saber pensar é uma qualidade escassa nos dias de hoje.

Se a sua competência essencial for pensar, não importa se você for um publicitário on line, off line, bellow the line etc… O seu trabalho será bom. Não importa se o seu jornal vai ser lido no papel, na tela do computador ou no celular. A propósito, tecnologia não substitui o talento. Tecnologia serve ao talento. Quem não tem talento e não sabe pensar é meramente um apertador de botão.

Sim, nós da Comunicação seremos necessários em qualquer cenário futuro. Desde que paremos de vender jornais, anúncios e planos de marketing. Precisamos vender ideias.

Imagine a ansiedade de um empresário que vê a cada dia o mercado ficar mais competitivo; seu produto ficar cada vez mais parecido com o do concorrente; as margens de lucro diminuindo; os ataques de produto globalizados; as ameaças tecnológicas chegando a toda hora.

Do que você acha que esse empresário mais precisa?!!!

Gente que saiba pensar. Gente que gere ideias. Gente que possa fazer a diferença. Seja um desses e o leitinho das crianças estará garantido.

Marcelo Benini é publicitário

Publicado no Jornal Correio Braziliense em: 19/08/2007

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email