Pesquisa FENAPRO: Otimismo das agências cai, mas ainda supera pessimismo.

Levantamento realizado junto a 194 agências de todo o País mostra frustração com o primeiro semestre e queda de otimismo para o 2º, mas ainda não apresenta pessimismo. Cresce o índice daqueles que preveem um ano semelhante a 2018.

 A pesquisa VAN Pro (Visão de Ambiente de Negócios em Agências de Propaganda) é uma iniciativa da FENAPRO – Federação Nacional das Agências de Propaganda. Desde o início de 2017, a federação começou a coletar dados de empresários de agências de propaganda de todo o Brasil, visando acompanhar trimestralmente o clima para desenvolvimento de negócios e as expectativas do setor ao longo do ano. A tomada feita no início do terceiro trimestre de 2019 reflete a visão de 194 agências de todas as regiões do Brasil.

Os resultados obtidos nesta mostra foram coletados ao longo das 2 primeiras semanas de julho deste ano e refletem a performance das agências no 2º trimestre de 2019, além das perspectivas para o terceiro trimestre de 2019 e o ano de 2019, como um todo.  

É preciso deixar claro que o campo da pesquisa não refletiu a aprovação da Reforma da Previdência, já que a maioria das respostas ocorreu antes da votação.

Apesar da frustração com relação à performance no segundo trimestre do ano, se somarmos os índices dos que preveem um trimestre melhor ou igual, a somatória será praticamente igual à do trimestre anterior ( 82,8 agora/ 83% no trimestre passado). De qualquer maneira, com exceção do Centro-Oeste, todas as regiões apresentaram queda de otimismo no curto prazo. As regiões Norte e Nordeste estão entre as mais otimistas (com 66,7 e 56,4% de otimistas respectivamente). A região Sudeste foi das que apresentaram melhor performance no segundo trimestre, contrastando com a região Sul, que mostrou o mais baixo índice de performance e de otimismo com o período futuro. Entre os estados, o mais otimista com 2019 é o Mato Grosso (75%) e os menos, Rio de Janeiro e Paraná (33,3%). São Paulo ficou um pouco acima da média Brasil, com 51,2% de otimistas, contra 49,1% do consolidado Brasil.

O quadro de concorrências manteve-se praticamente inalterado, com índices semelhantes aos do trimestre anterior.

Quanto aos setores da economia mais promissores, a área de Serviços manteve-se como a mais relevante, seguida do Comércio e do Setor Público (as mesmas posições do trimestre anterior).

“Assim como os demais setores da economia, as agências de propaganda ainda esperam movimentações macroeconômicas mais contundentes e mais efetivas para a melhora de mercado. A pesquisa ainda não reflete o resultado da votação da Reforma da Previdência, mas prevemos que o humor deverá mudar mesmo quando acontecerem as medidas que destravarão a economia.”, diz Glaucio Binder, presidente da Fenapro.

Mais informações:

Superintendência Fenapro

Diretor: Alexis T. Pagliarini

Tel: 11 3816 2238

alexis@fenapro.org.br