Agências de propaganda são desafiadas a criar campanha sobre diversidade de gênero e raça nas áreas de ciência e tecnologia

A concorrência é uma iniciativa do MPDFT, do MPT e do Sinapro-DF. Agências interessadas devem entregar as suas propostas até 24 de janeiro. Resultado será divulgado em 31 de janeiro de 2020

Com o objetivo de fortalecer o exercício efetivo da cidadania e de estimular o engajamento da sociedade em ações relacionadas à diversidade de gênero e raça nas áreas de ciência, tecnologia e inovação, será lançada uma concorrência diferente. A iniciativa do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), do Ministério Público do Trabalho (MPT) e do Sindicato das Agências de Propaganda do DF (Sinapro-DF) selecionará até duas agências de propaganda para criação de uma campanha publicitária pro bono (de forma gratuita).

Para participar, a agência precisa ser filiada ao Sinapro-DF e entregar a sua proposta de campanha até 24 de janeiro. Para o julgamento, que ocorrerá entre 28 e 30 de janeiro de 2020, serão levados em consideração os seguintes critérios: criatividade, originalidade, relevância da mensagem, coerência e adequação com o briefing e possibilidade de aproveitamento das peças. O resultado final da concorrência será divulgado em 31 de janeiro de 2020.

“A parceria com o Sinapro-DF é uma oportunidade de sensibilizar a sociedade em relação às diversas barreiras enfrentadas por mulheres para acessar, permanecer e ascender em uma carreira na área de ciência e tecnologia. Por outro lado, também pode mostrar os ganhos de uma sociedade que promove e investe na equidade de gênero nessas áreas do conhecimento”, disse a promotora de Justiça Mariana Távora, uma das coordenadoras do Núcleo de Direitos Humanos do MPDFT,

Para o presidente do Sinapro-DF, o publicitário Ricardo Menezes, a iniciativa demonstra o compromisso do mercado publicitário com a responsabilidade social e com causas tão urgentes para a sociedade brasiliense, brasileira e mundial.

Dados

Segundo a Unesco, as mulheres representam apenas 28% das pesquisadoras e cientistas no mundo. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, as mulheres ganham um emprego na área de ciência para cada 20 perdidos, enquanto os homens ganham um a cada quatro.


Clique aqui para acessar o regulamento.

Ou acesse o endereço: https://bit.ly/2PjC7V2 

Assine Nossa Newsletter

Receba em primeira mão, no seu e-mail e celular, Informações de valor para o marcado.